"O SACERDÓCIO DE MELQUISEDEQUE"

É um privilegio poder falar sobre um poder tão imenso na terra. O mesmo poder que faz com que o mundo gire em sua órbita, com que o sol mantém suas chamas.

O Sacerdócio de Melquisedeque é definido pelo Livro de Mórmon como o sacerdócio mais elevado ou maior, que possui as chaves das bênçãos espirituais da Igreja. Por meio das ordenanças do sacerdócio maior manifesta-se aos homens o poder da divindade. (GEE p. 181).

Adão foi o primeiro a quem Deus revelou o Sacerdócio de Melquisedeque e os patriarcas e profetas de todas as dispensações possuíam esta autoridade. A principio chamava-se o Santo Sacerdócio, segundo a Ordem do Filho de Deus, porem mais tarde passou a ser conhecido como Sacerdócio de Melquisedeque.

O Sacerdócio de Melquisedeque é eterno. Abrange os ofícios de Élder, sumo sacerdote, patriarca, setenta e apóstolos e sempre fará parte do reino de Deus na Terra. E o Sacerdócio Aarônico também é eterno.

O Élder Keith B. McMullin disse em uma conferencia que "ambos são eternos e essenciais à obra do Senhor... Quando ambos os Sacerdócios forem postos em pratica e unificados em pureza, a gloria do Senhor manifestar-se-á sobre o Monte Sião, na casa do Senhor, com ambos operando de acordo com seu chamado, posição e autoridade".

O Presidente Benson disse: "O maior poder existente neste mundo é o poder do sacerdócio... Homem nenhum pode receber maior honra ou bênção do que a autoridade para agir em nome de Deus".

Em 15 de maio de 1829, Joseph Smith e Oliver Cowdery procuraram maiores esclarecimentos sobre batismo, enquanto oravam às margens do Rio Susquehanna, apareceu-lhes João Batista, impondo as mãos sobre suas cabeças conferindo o Sacerdócio Aarônico, dizendo que o sacerdócio maior seria conferido mais tarde, por Pedro, Tiago e João.

O Presidente Gordon B. Hinckley disse que "na revelação que conhecemos como a seção 1 de Doutrina e Convênios, o Senhor declara que uma das razoes pelas quais houve a restauração do evangelho foi para que 'todo o homem fale, em nome de Deus, o Senhor e Salvador do mundo' (D&C 1:20)" (A Liahona, 05/93, p. 21).

Mas o Senhor revelou a Joseph Smith como Élder da igreja, que a Igreja de Jesus Cristo deveria ser organizada nesta dispensação, no dia 6 de Abril de 1830. Tendo portanto, o Sacerdócio de Melquisedeque. Então, como não encontrei nenhuma data especifica sobre a restauração do Sacerdócio de Melquisedeque, presume-se que foi entre 16 de Maio de 1829 e 6 de Abril de 1830.

Na seção 27 de Doutrina e Convênios, encontrei sobre a confirmação que Joseph Smith teve sobre o Sacerdócio Maior, em meados de Agosto de 1830, nos versículos 12 e 13, por Jesus Cristo, dizendo:

"E também com Pedro, Tiago e João, que vos enviei, e por quem vos ordenei e confirmei apóstolos e testemunhas especiais do Meu nome, para que possuísseis as chaves do vosso ministério e das mesmas coisas que a eles revelei. A quem confiei as chaves do meu reino e uma dispensação do evangelho para os últimos dias; e para a plenitude dos tempos, quando reunir em uma, todas as coisas, tanto as que estão no céu, como as que estão na terra."

NATUREZA DO SACERDÓCIO

O Profeta Joseph Smith comentou a respeito da natureza do sacerdócio, disse que "é a autoridade eterna de Deus, por meio da qual o universo foi criado e governado, as estrelas vieram a existir e a grande autoridade da exaltação opera em todo o universo... foi instituído, desde antes da fundação da terra, quando as estrelas da alva, juntas alegremente cantavam e todos os filhos de Deus rejubilavam, e é o sacerdócio maior e mais santo, segundo a ordem do Filho de Deus". (A Liahona, 01/94, p. 40)

O Élder James E. Faust, comentou: "É portado por homens que estão sob o sagrado dever de realizar a obra do Deus para bênção de homens, mulheres e crianças igualmente. Ninguém pode declarar Ter a autoridade do sacerdócio a menos que esta lhe tenha sido abertamente conferida por aqueles que a possuem e que a Igreja saiba que [a pessoa] tem autoridade e que foi apropriadamente ordenado pelos lideres da igreja."

As chaves do Sacerdócio de Melquisedeque estão nas mãos das Autoridades Gerais e locais que presidem a Igreja. Aqueles que detém as chaves são responsáveis pelo ritmo de liderança e orientação da obra do Senhor na Terra. Claramente, como Alma afirma, os pastores da Igreja são responsáveis pela proteção do rebanho (Ver Alma 5:59). Bispos, presidentes de estaca, presidentes de missão e outros que tem a responsabilidade de manter a igreja pura devem realizar esse trabalho num espírito de amor e bondade. Não deve ser feito em espírito de punição, mas sim ajuda.

O Élder J. Richard Clarke, da Presidência dos Setenta disse: Receber o sacerdócio não nos abençoa automaticamente com poder, assim como receber uma carta de motorista não nos torna motoristas responsáveis. O Senhor declarou: "Os poderes dos céus não podem ser controlados... a não ser pelo principio da retidão" (D&C 121:36). O poder do sacerdócio é adquirido gradualmente. Mesmo nosso Salvador teve que dominar a carne e crescer "de graça em graça" até receber a plenitude (D&C 93:12-13). O mesmo acontecerá conosco, se formos verdadeiros e fiéis aos convênios. (A Liahona, 07/91, p. 45).

COMO FUNCIONA O SACERDÓCIO?

As decisões dos lideres e dos quoruns do sacerdócio devem seguir o padrão dos quoruns presidentes. "As decisões destes quoruns... serão feitas em toda justiça, em santidade, em humildade de coração, mansidão e longanimidade, em fé, virtude e conhecimento, temperança, paciência, piedade, amor fraternal e caridade" (D&C 107:30).

Usamos o Sacerdócio de Melquisedeque para fazer o trabalho mais importante dentre os homens, cumprir o chamado de mestre familiar, onde põem em pratica todos os dons deste poder, valorizando, honrando e apreciando as irmãs desta igreja. Tratar com carinho a esposa, chamá-la de bem-aventurada e as crianças precisam ouvir seus pais louvarem generosamente sua mãe. (Vide Provérbios 31:28).

O Senhor valoriza suas filhas na mesma medida que valoriza seus filhos. No casamento, nenhum é superior; cada um tem sua responsabilidade divina primordial e diferente. Para a esposa, a principal destas diferentes responsabilidades é a da maternidade.

O Presidente Spencer W. Kimball declarou: "Ser uma mulher justa em meio às cenas finais desta terra, antes da Segunda vinda de nosso Salvador, é um chamado especialmente nobre... Outras instituições da sociedade podem vacilar, ou mesmo cair, mas a mulher justa pode ajudar a salvar o lar, o qual talvez seja o ultimo e único santuário que alguns mortais conhecem em meio às tempestades e discórdias".

Devemos usar o Sacerdócio para reivindicar do Senhor, bênçãos espirituais e materiais para si e para sua família, mas essas bênçãos podem somente ser reivindicadas em retidão e caso ele honre o sacerdócio. O Senhor nos ensina que "nenhum poder ou influencia pode ou deve ser mantido por virtude do sacerdócio, a não ser que seja com persuasão, com longanimidade, com mansuetude e ternura, e com amor não fingido" (D&C 121:41).

O Élder James E. Faust disse: "Em minha opinião, nas escrituras existem poucas palavras de maior significado do que a bela linguagem da seção 121 de Doutrina e Convênios, que fala de como o sacerdócio deve ser exercido." (Ver D&C 121:42-46)

O Pres. Spencer W. Kimball disse: Não há limite para o poder do sacerdócio que portais. Só estais limitados quando não viveis em harmonia com o espírito do Senhor e limitais a vós mesmos no poder que exerceis... Um homem quebra o convênio do sacerdócio transgredindo os mandamentos – mas também deixando de fazer seus deveres. Sendo assim, para ele quebrar esse convênio basta não fazer nada.

Continuando, o Élder Faust disse: "É-nos dito que as transcendentes obrigações dos portadores do sacerdócio são: '[Atender] diligentemente às palavras da vida eterna', prestar 'ao mundo todo testemunho' e instruir o mundo quanto ao 'julgamento que está por vir'. Então há a maravilhosa promessa que diz que, se formos fieis nas responsabilidades do sacerdócio, seremos 'santificados pelo espírito', tornar-nos-emos 'os eleitos de Deus' e tudo o que o 'Pai possui ser-[nos]-á dado'. Quão mais importante é receber 'tudo que [o] Pai possui' do que buscar ou receber qualquer outra coisa que esta vida oferece!".

"O quorum do sacerdócio foi designado pelo Senhor para ser a melhor fraternidade a serviço do próximo, no mundo, e fazemos parte deste quorum... é a expressão máxima do bem proveniente da combinação da fraternidade e do serviço." (A Liahona, 07/91, p. 46).

DEVEMOS VIVER EM RETIDÃO

O nosso Profeta atual, Pres. Gordon B. Hinckley, comentou que "somos uma poderosa congregação que se espalha por toda a terra [Sacerdócio de Melquisedeque e Aarônico]".

Pedro descreveu esse grande grupo como o "sacerdócio real" (Vide I Pedro 2:9), e realmente o somos, quando vivemos de acordo com os estritos e elevados padrões pelos quais devem viver os que agem em nome de Deus, o Pai Eterno, com a autoridade concedida pelo Senhor Jesus Cristo.

O Profeta continuou: "As promessas do Senhor àqueles que magnifícam seu chamado nesse sacerdócio são maravilhosas... Espero que todos os homens e rapazes desta vasta congregação deixem esta reunião, onde quer que estejam, com a firme resolução de viver de modo mais digno como membro desta grande sociedade real, que é diferente de qualquer outra sociedade na face da terra. Seja vossa riqueza grande ou pequena, isto não importa à vista de Deus. Seja vossa posição no mundo de maior ou menor importância, não faz diferença, pois devemos lembrar-nos de que o Senhor não olha para a aparência exterior mas para o coração (I Samuel 16:7)."

Tive várias experiências com o meu sacerdócio, e agora como Bispo, minhas experiências estão ficando cada vez maiores. Estou aprendendo a lidar com meu Sacerdócio.

Para terminar este discurso, gostaria de ler em I Reis 2:2-3, onde diz os encargos dados por Davi ao filho Salomão e que serve para todos nós.